Recentemente Claire concedeu uma entrevista para sua colega Cassandra Kerr, dona do blog For, She Is You. A entrevista é focada em auto-conselhos e união das mulheres, Claire comenta experiências pessoais, ideias e opiniões sobre assuntos objetivos. Está cheio de palavras inspiradoras! Confira a seguir a entrevista traduzida por nossa equipe.

Uma palavra que você usaria para descrever você?
Agradecida. #SHEISGRATEFUL

O que você diria para você quando jovem?
O que as pessoas pensam de você não é da sua conta.

O que você aprendeu sobre você estando na industria que você está desde tão jovem?
Eu aprendi que eu sou forte. Que eu não me importo com críticas e quanto mais velho fico, menos me importo. Nessa indústria nós lidamos com rejeições constantemente. Embora tenho tido a sorte de trabalhar,  eu também sei como é receber uma ligação dizendo que eu não consegui o papel. Tem muitas razões diferentes do porquê e a maioria delas está além do seu controle, então eu também aprendi a aceitar. Deixar as coisas irem. Eu aprendi que minha vida é maior que as opiniões de alguém sobre mim.

“Nós somos mais fortes reunidas. Eu acho que é importante ser a voz. Mostrar para o mundo que você ama e suporta outras mulheres”

Algo que você não fala para você o suficiente?
Que eu valho a pena. As vezes é difícil acreditar que mereço o sucesso ou a vida que tenho a sorte de ter. Acho que muitas pessoas se sentem assim. Apesar de ser comum, eu gostaria de saber como lidar melhor com esses pensamentos.

O que você ama em fortalecer a amizade entre mulheres?
O apoio constante. A habilidade de se sentir vulnerável. O conhecimento que elas estarão te apoiando não importa o que aconteça. Eu tenho o grupo de mulheres mais maravilhoso, inspirador e determinado na minha vida e eu não sei onde eu estaria sem elas.

Quais características/valores você mais admira em mulheres que você escolhe para manter por perto?
Força, confiança, fieldade, motivação, humor, gentileza e empatia.

A última experiência que te fez uma pessoa mais forte?
Eu me sinto um pouquinho mais forte cada dia. Refletindo ao perder um emprego ou confrontando cyberbullies (ataques virtuais) que dizem coisas maldosas online para sobre mim. Alguns dias tenho que ignorar as bobagens, outros dias permito-me chorar. Geralmente me sinto mais forte quando eu estou vulnerável e confio em pessoas, uma vez que é algo que não me sinto confortável para fazer. Cada uma dessas pequenas conquistas me ajudam e me sentir mais confidente sobre quem eu sou como mulher.

Você já deixou coisas que não estão sobre seu controle estressar você?
Claro! Eu sou irritantemente ansiosa e como minha mãe diz, eu geralmente empresto problemas do futuro. As vezes eu me preocupo com minha saúde, minha carreira e família.

“Eu acho que gentileza não tem preço. Um simples ate de gentileza pode mudar o dia, semana e quem sabe o ano de alguém”

O que atrai ansiosidade para você e quais são algumas das suas estratégias para enfrentar isso?
Me preocupar com o futuro. Eu também tenho ansiedade básica bastante grave e, portanto, quando surgem problemas, eu freqüentemente vou para o lugar escuro. Falar com alguém, respirar fundo, exercitar-me e uma taça de vinho com meus amigos geralmente ajuda! O melhor modo pra mim de lidar com isso é conversando com alguém. Um terapista, meu parceiro, irmãs ou amigos. Geralmente eles podem te dar uma clareza ou perspectiva. É sobre desafiar o padrão de pensamentos. Minha mãe sempre compartilhou comigo a frase “Vamos esperar para se preocupar”. Se preocupar com coisas que podem não acontecer apenas rouba de você a alegria do momento. De ser presente.

Você já experimentou desafios e refletiu sobre o que eles te ensinaram?
Sim. Quando mudei pela primeira vez para America, eu tinha muito pouco dinheiro e nenhuma garantia de emprego. Eu fiz 142 audições antes de conseguir meu primeiro papel. Foi uma longa lista de não. Foi muito difícil me manter focada e acreditar em mim mesma. Eu quis desistir muitas vezes, mas eu agradeço por não ter desistido. Essa experiência me ensinou que persistência e trabalho duro vale a pena. Manter a minha cabeça fresca quando as coisas ficam severas porque há uma luz no fim do túnel. Eu também aprendi durante esse tempo que eu amoooo uma taça de vinho.

Como você sabe que chegou no limite e começa a se lamentar quando está tendo um dia ruim?
Eu tenho um tempo limite. Dependendo do quão difícil meu dia foi, eu me dou 30 minutos à 1 hora para refletir e sentir pena de mim mesma. Eu posso envolver minhas pernas e chorar/reclamar, mas quando o tempo acaba, eu paro. Eu tenho que lidar com isso. É um truque que tem dado acerto ao longo dos anos.

Por quê você acredita em gentileza?
Eu acredito que gentileza não tem preço. Um simples ato de gentileza pode mudar o dia, semana e quem sabe o ano de alguém. Você nunca sabe pelo o que aquela pessoa está passando então é importante criar um ambiente em amor em contrate aos julgamentos. Eu nunca vou esquecer as coisas gentis que pessoas tem feito em minha vida. Essas são as memórias que eu realmente aprecio. Então eu tento todos os dias fazer o mesmo para os outros.

“Em função de ser a melhor versão de você mesma, você precisa se amar”.

Qual foi a coisa mais gentil que alguém já fez para você? 
Quando eu estava indo para uma longa viagem à trabalho e estava me sentindo muito ansiosa, minha irmã me deu um envelope PESADO cheio de cartas.  “Para quando você estiver cansada”, “Para quando você estiver sozinha”, “Para quando você não conseguir dormir”, “Para quando você precisar rir”. Cada uma carinhosamente pensada e especial. Eu abri aquelas cartas quando eu estava longe e elas mudaram minha experiência. Eu sei que ela investiu muito tempo nisso e significou o mundo para mim.

Como podemos espalhar um pouco mais de gentileza no mundo?
É preciso apenas de poucas coisas. Um sorriso, segurar uma porta aberta, fazer um elogio à alguém. Os gestos não precisam ser grandes para ter significados.

Qual é a coisa mais gentil que você pode fazer para alguém que só recebe maldade?
Defende-lo. Apoiá-lo. Os valentões são realmente apenas covardes que recuam quando se encontram em menor número. Não fique quieto quando você vê alguém passando por isso. Diga alto e diga-lhes que você está com eles.

Por que você acredita que é importante dominar a arte de amor próprio e ser positivo?
Porque em função de ser a melhor versão de você mesma, você precisa se amar. Não é fácil e eu luto com isso as vezes, mas tem uma diferença entre ser arrogante e se sentir seguro. Se você é confiante em quem você é, pessoas não conseguem te atingir. Você consegue alcançar tudo o que você colocou na sua mente.

Como combater negatividade e por que é importante ser legal com nós mesmos?
Eu tento reconhecer o que está acontecendo e desafiar o pensamento. Às vezes, isso não é tão fácil e então eu simplesmente esqueço isso. Eu não me deixo engajar. Eu acho que é tudo sobre prática. Se você faz alguma coisa com bastante frequência, torna-se hábito

 “Se preocupar com coisas que podem não acontecer apenas rouba de você a alegria do momento. Estar no presente”

Qual é sua música “feliz”?
Rhianna – We Found Love.

Por que é integral para meninas e mulheres comemorar, apoiar e construir umas às outras e de que forma podemos fazer?
Como mulher, nós já encaramos mais desafios. Igualdade em remuneração, direitos reprodutivos, oportunidades no local de trabalho… há tantos problemas pelos quais precisamos nos unir. Nós somos mais fortes reunidas. Eu acho que é importante ser a voz. Mostrar para o mundo que você ama e suporta outras mulheres. Talvez seja tão pequeno quanto uma palavra gentil ou tão grande quanto estar em uma manifestação. Talvez seja questão de uma publicação nas redes sociais ou até mesmo um abraço. Tudo é somado para fazer a diferença.

Se você tivesse um minuto para compartilhar uma mensagem para meninas e mulheres em todo o mundo sobre amarem a si mesma e acreditarem em seus sonhos – o que você diria?
Sonhem alto. Acredite em bondade. Eu realmente acredito que podemos ser qualquer coisa que colocamos em nossas mentes. Claro, tem desafios mas eu tenho percebido na minha vida que se eu não desistir eu chego onde devo chegar. Pode não ser o lugar que eu queria, mas será o lugar certo para mim. E por favor, AME SEUS CORPOS! Eu passei muitos anos da minha vida desconsiderando minha aparência. Me julgando por não ser magra o suficiente ou bonita o suficiente. Desejando tirar minhas sardas ou covinhas. Isso foi um desperdício. Eu queria ter aprendido amar meu corpo quando jovem. A parte de dentro é muito mais importante do que a de fora e eu sou grata por ter aprendido a amar meu corpo pelo o que isso consegue fazer contra o como se parece.

Sua frase favorita que sempre te inspira?
LEVANTE, SE ARRUMA, SE MOSTRE! É sobre te inspirar a chegar lá mesmo que você não esteja animado. Você nunca sabe a magia que te espera. (Sábias palavras de minha mãe, Ann).

Facebook

Twitter

Instagram


Fonte | Adaptação: Eduarda Oliveira

Nunca reproduzir sem os créditos!

 

É pessoal, não é fácil pra ninguém, mas com isso a Claire mostrou que não se deve desistir, confira a seguir o artigo traduzido:

A atriz Claire Holt se abriu sobre as diversas rejeições que ela enfrentou ao se mudar para Hollywood.

A atriz de Brisbane, que engajou sua fama em The Vampire Diaries e Pretty Little Liars, tinha apenas 20 anos quando se mudou para Los Angeles com sua amiga Phoebe Tonkin, que atuaram juntas na série de fantasia de Gold Coast H20: Just Add Water.

Em uma entrevista para o blog “For She is You” de sua amiga Cassandra Kerr, Holt revelou as longas rejeições em LA.

“Eu fiz 142 audições antes de conseguir meu primeiro emprego. Foi uma longa lista de não”, ela disse.

“Foi muito difícil me manter focada e acreditar em mim mesma. Eu quis desistir muitas vezes”.

“Mas eu agradeço por não ter desistido”.

A atriz de 29 anos conquistou papéis em séries de TV como Aquarius e The Originals e recentemente estrelou em um novo filme “47 Meters Down” ao lado de Mandy Moore.

“As vezes é difícil acreditar que mereço o sucesso ou a vida que tenho a sorte de ter. Acho que muitas pessoas se sentem assim.” ela disse.

Holt também revelou que sofre de ansiedade:

“Quando problemas aparecer, geralmente eu vou para lugares escuros” ela disse. “A melhor forma para mim lidar com isso é falando com alguém – um terapista, meu parceiro, irmãs ou amigos”.

Facebook

Twitter

Instagram


Fonte | Adaptação: Eduarda Oliveira

Nunca reproduzir sem os créditos!

Devido ao grande sucesso do filme estrelado por Claire Holt e Mandy Moore após arrecadar US$ 55 milhões nas bilheterias mundiais, com um orçamento de apenas US$ 5.5 milhões, será produzido uma sequência do filme, com o título “48 Meters Down” com data de estreia nos cinemas americano para 28 de junho de 2019!

A história de 47 Meters Down é sobre duas irmãs em uma viagem dos sonhos para o México que ficaram presas em uma jaula de observação de tubarões no fundo do oceano, com o oxigênio acabando e a fome aumentando. Elas têm menos de 1 hora de ar sobrando e precisam descobrir como chegar à superfície.

Já 48 Meters Down contará a história de um grupo de garotas buscando aventuras em Recife (SIM, NO BRASIL). Quando elas decidem visitar exóticas ruínas subaquáticas escondidas, as amigas vão descobrir que o local não é completamente desabitado.

Claire e Mandy não participarão da sequência.

Facebook

Twitter

Instagram


Créditos

Nunca reproduzir sem os créditos!

No mês de agosto Claire compareceu a dois eventos, no lançamento de influências da Maybelline em Los Angeles em 10 de agosto e Harper’s Bazaar apresentado pela Sephora em 22 de agosto, no qual ela se encontrou com Nina Dobrev, confira as imagens na nossa galeria:

LANÇAMENTO DE INFLUÊNCIAS DA MAYBELLINE EM LOS ANGELES

2~5.jpg 5~4.jpg 4~5.jpg 13~1.jpg 

HARPER’S BAZAAR EDIÇÃO DE SETEMBRO EM EVENTO APRESENTADO POR SEPHORA

0001~5.jpg 01.png 02.png 03.png

Facebook

Twitter

Instagram


Nunca reproduzir sem os créditos!

Recentemente a nossa galeria de fotos foi atualizada, confira a lista dos álbuns atualizados:

OUTRAS FONTES02~0.jpg

REDES SOCIAIS01~0.jpg

COM FÃS03~0.jpg

Facebook

Twitter

Instagram


Nunca reproduzir sem os créditos!

Em primeiro de setembro (01/09/2017) a série Aquarius, na qual Claire Holt interpretou Charmain Tully entrou para o catálogo da Netflix.

A série conta a história das investigações e da popularidade em torno do notório criminoso Charles Manson. Nos anos 60, Manson se tornou uma espécie de líder de um grupo que cometeu diversos assassinatos nos Estados Unidos, incluindo o da atriz Sharon Tate, então esposa do diretor Roman Polanski.

Aquarius apresenta essa história a partir da perspectiva do agente de polícia interpretado pelo ator David Duchovny, que passa a investigar Manson (com ajuda de Tully) quando ele começa a recrutar os primeiros seguidores da sua seita.

A série tem 2 temporadas de 13 episódios cada, com duração média de 40-45 minutos por episódio. Não vamos perder tempo e começar já a maratonar a série diretamente pela Netflix!

Facebook

Twitter

Instagram


Nunca reproduzir sem os créditos!

Essa semana foi divulgada uma entrevista feita pelo The Hype, que é um programa da E! Entertainment Television da Austrália e Nova Zelândia. Na entrevista Claire comenta sobre seu filme recém estreado 47 Meters Down, relembra o tempo de H2O, sua trajetória ao lado de Phoebe Tonkin, fala sobre seus planos futuros e muito mais!

Confira a entrevista a seguir, legendada em português, no nosso canal.

(Ative a legenda diretamente no vídeo)

Facebook

Twitter

Instagram


Nunca reproduzir sem os créditos!